O Príncipe de Maquiavel – “Caixa de Perguntas”

Ana Maria Paiva, António Pedro Cipriano

Resumo


Este artigo procura, à luz de uma leitura de O Príncipe de Maquiavel, esboçar uma reflexão crítica sobre os conceitos de poder político e Estado, e sua interligação com um projecto contemporâneo alternativo de ordenamento social e político. Inicialmente, os autores fazem uma biografia do conceito de Estado, tendo como pontos de partida a polis grega e a civitas romana até chegarem ao modelo proposto por Maquiavel, onde o poder do Estado deixa de estar vinculado a valores, convertendo-se o poder político no mais importante dos valores. Em seguida, reflecte-se sobre a crise do Estado democrático e as implicações inerentes à desigualdade social. Por fim, discute-se uma proposta de um novo ordenamento social e político onde a ética social se apresenta como o valor de excelência. Num modelo alternativo de ordem política, caberá aos grupos sociais, enquanto unidades mínimas de soberania, potenciar um novo conceito de modelo político onde a fraternidade terá o mesmo peso dos outros dois pilares iluministas.

 


Palavras-chave


Maquiavel, poder político, Estado Democrático, desigualdade social, ética

Texto completo:

PDF

Referências


Becerra da Costa, J. (2012). Estudo preliminar. In W. Whitman, Visões democráticas (pp. 11-41). Guimarães: Opra Omnia.

Cuz, P. M. (2013, Dezembro 23). Um ecossistema político-empresarial Portugal 1975-2013: visualização interactiva dos membros de Governos de Portugal com empresas e grupos. Consultado em 18 de Maio de 2016. Disponível em: http://pmcruz.com/eco/

Fukuyama, F. (1992). O fim da história e o último homem. Lisboa: Gradiva.

Gaggi, M. e Narduzzi, E. (2008). Low cost o fim da classe média. Lisboa: Editorial Teorema.

Graber, D. (2013). Projecto Democracia. Lisboa: Editorial Presença.

Lei nº 64/2013, de 27 de Agosto. Diário da República: I série, nº 164/XII/2 (2013.08.27). Consultado em 16 de Março de 2016. Disponível em: https://www.parlamento.pt

Maquiavel (2011). O Príncipe. Lisboa: Círculo de Leitores.

Nunes, A. S. (1977). Questões preliminares sobre as ciências sociais. Lisboa: Editorial Presença.

Paiva, A. (2007). António Damásio e a “nova Sociologia". Brotéria – Cristianismo e Cultura, 164 (2), 131-150.

Schnapper, D. (2002). La démocratie providentielle essai sur l’égalité contemporaine. Paris : Gallimard.

Schnapper, D. (1994). La communauté des citoyens sur l’idée moderne de nation. Paris : Gallimard.

Tocqueville, A. (2002). Da democracia na América, Oeiras: Princípia.

Varela, R. (2012). Quem paga o Estado Social em Portugal? Onde nos leva esta crise económica? O estado de bem-estar europeu tem futuro? Dívida Pública: dívida de todos ou negócio de alguns? Lisboa: Bertrand Editora.

Warnier, J. P. (2000). A mundialização da cultura. Lisboa: Editorial Notícias.

Weber, M. (2000). A Política como Profissão. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas.

Weber, M. (1999). Economia e sociedade: Fundamentos da sociologia Compreensiva. São Paulo: Editora Universidade de Brasília.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A REVISTA E3 (ISSN 2183-380X | ISSN 2183-7201) É UMA PUBLICAÇÃO SEMESTRAL.